no

Xadrez, e-Sports e RPG conquistam novos usuários em 2020

jogos que ficaram populares em 2020

Consideradas modalidades de nicho até pouco tempo atrás, o xadrez, o RPG e os e-Sports conquistaram um número impressionante de novos usuários em 2020. Há diversos fatores envolvidos na popularização recente de cada uma dessas modalidades. Descubra a seguir quais são eles.

Nova série da Netflix revolucionou a comunidade do xadrez

O número de praticantes de xadrez se manteve relativamente estável nos últimos anos, mas tudo mudou com o recente lançamento de O Gambito da Rainha na Netflix, que fez com que a modalidade se tornasse mais popular do que nunca.

Com apenas alguns pontos é possível entender a série, mas basicamente a história é baseada no romance homônimo publicado em 1983 pelo escritor norte-americano Walter Tevis, que conta a incrível ascensão da enxadrista Beth Harmon.

A espetacular jornada de superação de Beth no xadrez, que envolve todo tipo de obstáculo e conta com diversos altos e baixos, chamou atenção do público e renovou o interesse pelo esporte da mente.

Para o enxadrista Vishwanathan Anand, atualmente 16º no ranking mundial, a série de sete episódios permitiu que as pessoas redescobrissem o xadrez do conforto de suas casas – o que reverberou também no mundo online. De acordo com dados da plataforma Chess.com, apenas em novembro de 2020 foram criados mais de 2,5 milhões de novos usuários.

E os números não param de aumentar. Segundo Anand, hoje já são mais de 13 milhões de jogadores espalhados pelo mundo disputando incontáveis partidas todos os dias.

Apesar do xadrez não ser mais um dos esportes no qual humanos são melhores que a inteligência artificial, outro motivo que atraiu os usuários para as plataformas online é a possibilidade de disputar partidas contra versões virtuais muito realistas dos maiores enxadristas de todos os tempos – incluindo a fictícia Beth Harmon.

e-Sports contam com torneios internacionais e milhões de fãs

Além do xadrez, outro nicho que cresceu de forma expressiva ao redor do globo é o dos e-Sports. No Brasil não foi diferente e o país já é um dos três maiores públicos da modalidade.

De acordo com um recente relatório da consultoria Newzoo, apenas no ano passado os 81,2 milhões de jogadores brasileiros ajudaram a gerar receitas de US$ 1,6 bilhão – e o potencial de crescimento no país é um dos mais promissores do planeta.

Embora o Brasil seja um importante mercado global de jogos, os preços de consoles e PCs praticados por aqui estão entre os mais altos do mundo. Portanto, a maioria dos jogadores brasileiros se volta para os smartphones, com destaque para os modelos premium em promoção, visto que a barreira de entrada é bem menor.

Segundo o estudo da Newzoo, cerca de 70% da população online do Brasil joga no celular. E um detalhe: os jogadores móveis no Brasil preferem jogos competitivos, incluindo estratégia, corrida e títulos de tiro.

Outro motivo para o crescimento expressivo no número de entusiastas no país são os sites de apostas em e-Sports, já que a possibilidade de apostar no resultado de uma partida ou no desempenho de um dos atletas favoritos torna cada jogo muito mais emocionante.

Nesse sentido, a competitividade dos brasileiros brilha ainda mais forte, já que é possível encontrar todo tipo de comunidades online que são moldadas e impulsionadas pelo desempenho dessas apostas nas modalidades, que abarcam diversos títulos competitivos – sejam eles no computador, nos diversos consoles disponíveis ou no onipresente celular.

Para se ter uma ideia da expectativa de crescimento das apostas em jogos online, basta mencionar que a estimativa da consultoria Research and Markets é de que esse valor chegue a US$ 127,3 bilhões até 2027.

Xadrez, e-sports e RPG ganham novos usuários em 2020
Photo

Financiamentos coletivos e comunidades engajadas são a nova face do RPG

Assim como o xadrez e os e-Sports, outra modalidade que se destacou em 2020 foi o RPG. A sigla, que em inglês significa role-playing game ou “jogo de interpretação de papéis” em tradução livre, explodiu em popularidade pelo mundo com shows como Critical Role.

No Brasil, os jogos de RPG também têm feito sucesso e recentemente bateram três recordes de financiamento consecutivos. Em 2019, a nova edição de Tormenta 20, clássico nacional que ressurgiu nos últimos anos, conseguiu levantar mais de R$ 1,9 milhão de seus 6,3 mil apoiadores. Já em 2020, foi a vez de dois novos RPGs quebrarem recordes.

O primeiro, cuja campanha encerrou em dezembro com mais de R$ 3,6 milhões, foi Ordem Paranormal: Enigma do Medo. Criado pelo influenciador Rafael “Cellbit” Lange, o RPG tinha um pedido inicial de R$ 500 mil para ajudar a desenvolver a história da detetive Mia e seu cachorro Lupi. Porém, seus mais de 27 mil apoiadores fizeram com que o resultado fosse sete vezes maior que o esperado.

Já o projeto de financiamento coletivo do Nerdcast RPG: Coleção Cthulhu possuía uma meta modesta de R$ 300 mil e ultrapassou R$ 5,42 milhões em menos de duas semanas. Até o momento, a criação de Alexandre “Jovem Nerd” Ottoni e Deive “Azaghal” Pazos já conta com o apoio de mais de 11 mil entusiastas, quebrando todos os recordes de financiamento coletivo da história da América Latina.

Não há dados oficiais sobre o número de jogadores de RPG no país, ainda mais levando em conta que é possível encontrar jogos do gênero até mesmo a partir da Wikipédia. Mas apenas pelo apoio dos fãs em relação aos projetos e o número de recordes quebrados já é possível perceber que se trata de um dos novos passatempos favoritos dos brasileiros.

Considerando que tudo isso ocorreu apenas nos últimos dois anos, os próximos devem ver ainda mais pessoas se juntando ao RPG e o número de fãs só deve crescer na próxima década.

O que você acha?

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0

3 filmes estrelados por grandes atores que você precisa assistir

casamento em 2020 na Grécia

Casamento em 2020: as melhores fotos