no

Trágica história de Dee Dee e Gypsy: Por que Gypsy matou a própria mãe?

Você sabia que hoje, 04 de junho, é O dia mundial das Crianças vitimas de agressão? Pois é, essa é uma data muito importante pois não é um dia para se comemorar e sim para refletirmos a respeito desta questão.

A violência contra a criança é um tema que desperta interesse de toda a sociedade,  que busca entender as razões de tal abuso, além de incessantemente buscarmos um ponto final pra essa triste realidade.

A violência em questão não é só Física, é também psicológica e, sabendo disso, abordaremos hoje sobre o bizarro caso de Dee Dee Gypsy.

Quem são Dee Dee e Gypsy?

Investigação B - Dee Dee e Gypsy Rose -
(Na foto, Dee Dee à esquerda e Gypsy à direita)

Dee Dee Rose Blanchard morava com sua filhinha Gypsy Rose em
Springfield, Missouri- Estados Unidos. Dee Dee não trabalhava fora de casa, por que as 24 horas de seu dia eram destinadas a dar atenção e cuidar de sua filha doente(Gypsy).

Dee Dee era uma pessoa amável, possuía vários amigos pela vizinhança, usava roupas coloridas e tinha um cabelo castanho cacheado… era impossível não gostar dela.

Quando Dee Dee era questionada da doença de sua filha, ela sempre dizia inúmeras coisas, como se Gypsy fosse frágil ao ponto de não poder nem tocar, uma bonequinha de porcelana.

Dee Dee aparentemente era bem simpática

Gypsy era uma adolescente muito pequena, com aproximadamente um metro e meio e como tinha distrofia muscular andava somente com cadeira de rodas.

Ela era bem magrinha, não tinha cabelo, possuía dentes muito mal cuidados (Talvez pelos remédio em grandes dosagens) e tinha um grande óculos desproporcional a seu rosto.

Como dito acima, Gypsy tomava muitos e muitos remédios, além de passar por vários procedimentos e cirurgias por ter uma grande lista de doenças, como apneia do sono e anomalias cromossômicas.

Dee dee sempre levava sua filha em vários médicos, que nunca encontravam exatamente qual era o problema da menina.

A garota era muito cobrada fisicamente e psicologicamente. Ela também não se alimentava normalmente, suas refeições eram todas por meio de tubos pois, segundo sua mãe, ela não conseguia mastigar os alimentos. E as vezes quando saiam de casa precisavam levar um tubo de oxigênio para que ela pudesse respirar direito.

Casos Misteriosos: O caso bizarro de Dee Dee e Gypsy Blancharde #4 ...

Dee Dee e Gypsy moravam em uma casa rosa com rampas e outras adaptações, que foi doada por uma ONG que ajudava crianças carentes. O bairro era bem humilde , tanto é que Dee Dee de vez em quando projetava filmes na rua para as crianças verem (Cinema era muito caro) e só cobrava refri e pipoca para depois usar esse dinheiro em novos tratamentos de sua filha.

Elas chegaram a participar de um programa de tv em 2008 e dai em diante ganhavam muitos prêmios de variadas ONG’s e programas, que consistiam em equipamentos, ajuda financeira e viagens. Era um enredo perfeito para qualquer programa ter audiência:

“Elas eram perfeitas. Uma criança pobre e doente sob os cuidados de uma mãe incrível e paciente, que só queria saber de ajudar os outros”


Síndrome de Münchhausen | Dee Dee fingiu que a filha estava doente ...

14 de junho de 2015: O dia que tudo mudou

Gypsy e sua mãe dividiam um Facebook, onde eram postadas somente fotos sorridentes apesar de toda a dificuldade das duas. Mas esse dia em questão, tudo mudou.

Essa conta postou curiosamente a seguinte frase:

“Aquela pu** está morta!”

As pessoas mais próximas começaram a achar que aquela conta havia sido hackeada, porem, não se tratava disso.

As coisas ficaram serias quando surgiu um outro comentário desta mesma conta dizendo:

“Eu rasguei aquela porca gorda no meio e ainda estrup** a filha inocente dela, que gritava muito alto.”

Uma vizinha assustada tentou ligar pra casa delas, mas ninguém atendeu, foi então que resolveu ir a casa das duas e chegando lá, deu de cara com uma multidão. Tentavam bater na porta e ninguém atendia, então ligaram pra polícia.

Quando revistaram a casa, curiosamente a cadeira de Gypsy estava lá, mas ela não. Sem contar que acharam o corpo de Dee Dee que havia esfaqueada e morta há muitos dias.

O que será que aconteceu? Onde estaria Gypsy?

Quem seria desumano ao ponto de sequestrar ou fazer alguma coisa com uma jovem doente como Gypsy? Não demorou muito até que as pistas começaram a surgir.

Aleah Woodmansee, de 25 anos, que considerava Gypsy um irmã mais nova, sabia de alguns segredos que poderiam ser importantes.

Gipsy havia contado a ela que tinha um perfil fake no facebook e que estava apaixonada por um homem da interne. Aleah conta que Gypsy vivia em conflito com sua mãe pois ela não a deixava fazer nada sem supervisão.

O namorado de Gypsy era Nicholas Gode John, eles conversavam a mais de dois anos e meio, e planejavam se casar e ter filhos juntos.

Nicholas Gode John

Apesar da mãe de Gypsy sempre dizer que ela possuía a inocência e a mente de uma criança de 7 anos, quem a conhecia de perto sabia que não era bem assim. Ela pensava em amor e sexo como qualquer jovem normal.

Dee Dee se esforçava para isolar Gypsy de tudo e todas, assim, Aleah perdeu o contato com ela, mas quando soube do acontecimento, sentiu que era a hora de contar a polícia.

Com isso os policiais rastrearam a conta do Facebook e encontraram exatamente Nicholas Gode John.

Afinal quem matou Dee Dee e será que Gypsy estava bem?

Quando encontrado, Nicholas estava com Gypsy, que aparentemente não estava com cara de quem estava sendo sequestrada, e o mais chocante estava de pé.

A verdade é que Gypsy nunca precisou de sua cadeira de rodas, e isso é só a ponta do iceberg de mentiras.

Ela, não tinha nenhum tipo de doença, era todas invenções de sua mãe, era saudável, não tinha tido leucemia- a falta de cabelo era por sua mãe raspar todos os dias para que ela parecesse doente.

Todas mentiras criadas por Dee Dee caíram por terra, Gypsy era somente uma menina normal e quem realmente era doente era sua mãe por fazer sua filha passar por esse terror psicológico,

Gypsy e Nicholas eram os culpados pela morte de Dee Dee e foram condenados, mas somente Gypsy foi sentenciada por confessar o crime.

“Ela seria uma ótima mãe, se tivesse realmente uma filha doente.”

Mas quem matou a outra primeiro?

Gypsy parece tão culpada quanto vítima, pois sua mãe havia torturado ela durante mais de 15 anos. Ela chegou a dizer que dentro da cadeia se sentia mais livre que quando vivia com sua mãe.

E você, o que pensa sobre esse caso?

Curtiu? Creio que gostará de: o-curioso-caso-do-zumbi-da-vida-real/

Para mais conteúdos: Facebook / Instagram.

O que você acha?

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0

Pessoas criativas nos mostram o que veem nos contornos das nuvens

Esse artista japonês produz fotos surreais com apenas maquiagem!