Followers

Homem que cresceu sem o pai faz vídeos tutoriais para jovens na mesma situação

A sensação de ter uma figura paterna (Seja Pai e ou não) para te auxiliar e te ensinar coisas simples do dia a dia facilita muito nossas vidas, seja na cozinha, em reparos e ferramentas, ou até num simples nó de gravata. Mas e quem não tem esse colo pra recorrer quando der alguma coisa errada?

Pois é, ter alguém disposto a nos ajudar quando precisa faz mais falta do que imaginamos. E foi pensando nisso que o americano Rob Kenney decidiu impedir que jovens cresçam sem os conselhos e ensinamentos dos pais, esse ato admirável e solidário encantou toda a internet.

Americano faz tutorias e ensinamentos para jovens que não possuem uma figura paterna

Fonte: Youtube

Rob aproveitou a quarentena para tirar do papel um plano antigo: criou um canal no YouTube para ensinar lições práticas do dia a dia a jovens que – como ele – não têm a presença dos pais para esses aprendizados cotidianos.

“Quero que os vídeos sejam sobre tarefas diárias, mas também gostaria de transmitir um pouco da sabedoria que aprendi ao longo do caminho para incentivar as pessoas”, disse Rob, em entrevista à Shattered Magazine.

Com apenas 1 mês de canal, o canal “Pai, como eu faço?” já atingiu 2,3 milhões de inscritos!

“Dad, how do I?” faz ensinamentos variados, entre eles estão lições como dar nó em gravata, fazer a barba, passar camisa, entre outras.

Fonte: Youtube

_A história de Rob Kenney

O americano Rob Kenney tinha apenas 14 anos quando ouviu do pai que precisaria sair de casa – junto com os sete irmãos. Mas o que poderia ter se transformado em uma história de dor e revolta, ganhou novos rumos durante o isolamento imposto pela pandemia de coronavírus.

Fonte: Youtube
Fonte: Youtube

Para você que está necessitando dos ensinamentos de Rob, aqui está um de seus vídeos:

Para entendê-lo, coloque para traduzir as legendas que são geradas em inglês.

Clique em traduzir automaticamente e selecione o português.

Para mais conteúdos: Facebook/ Instagram

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. Os comentários são inteiramente de sua responsabilidade. Você será banido caso comente algo racista, incite o ódio gratuito ou poste spam.