no

Estúdio Disney: a origem desconhecida de 5 filmes

Estúdio Disney

Os filmes do estúdio Disney marcaram a infância de muita gente. Quem não se lembra da estreia de diversos clássicos? Mas qual a origem dos filmes da Disney? O que inspirou as suas criações? 

Eles são baseados em histórias antigas. Mas garanto que não são tão fofos quanto o estúdio Disney os fez parecer. Você quer conhecer mais sobre essas versões?

É claro que aqui no texto nós só falaremos sobre uma visão geral. Entretanto, você pode adquirir esses contos em livros. 

A pequena Sereia

Nos últimos anos, as pessoas já começaram a discutir mais as problemáticas relacionadas com o clássico “A pequena Sereia”. Afinal, ela literalmente desiste da própria voz por um cara que ela nem ao menos conhece. 

Entretanto, no conto de Hans Christian Andersen a jovem Ariel abre mão de muito mais coisa e seu final não é feliz. Ela tem a língua cortada para poder ganhar as pernas, entretanto, quando as ganha tudo o que ela sente é dor por causa da transformação. Além disso, o príncipe se casa com outra moça, que acredita ter salvo sua vida. 

Ariel então não tem mais nada para fazer na superfície. Porém, a única forma de voltar a ser sereia é matando o príncipe, coisa que ela não é capaz de fazer. Por isso, a princesa se joga no mar em sacrifício. 

O corcunda de Notre Dame 

O corcunda de Notre Dame estúdio Disney

Clássico da literatura francesa e escrito por Victor Hugo, esse é um dos filmes que não se baseia em um conto. Se você achou que a versão da Disney de ‘O corcunda de notre dame’ é sombria, você precisa esperar até ler o livro

Como se trata uma obra longa e bem desenvolvida não acho que vocês queiram saber um spoiler do final. Por isso, eu vou dizer apenas alguns aspectos. Por exemplo, que o juiz Frollo é o padre responsável pela Catedral.

 No romance ele decide manter Quasímodo por perto como uma forma de caridade, mas na tentativa de ter os seus pecados e os de seu irmão irresponsável perdoados por Deus. O pensamento é “se eu for bom com ele todos os nossos pecados acabam”. Mas tudo se complica quando todo mundo se apaixona pela Esmeralda, inclusive o capitão Phoebus – que no livro não passa de um canalha. 

Cinderella

Mais de um contista escreveu sua versão sobre a Cinderella. Mas as histórias são bem semelhantes já que todas relatam o que já era contado pela população na tradição oral. A Disney manteve vários aspectos do conto original como o fato de que ela tinha irmãs malvadas e egoístas. 

Mas provavelmente o que mais diferencia o conto do filme é o fato de que as irmãs estão dispostas a tudo para ser princesa. Por isso, quando o príncipe aparece com o sapatinho para ver quem é a mulher procurada, elas cortam pedaços dos próprios pés para que eles caibam. 

Hércules 

Hércules estúdio Disney

Talvez ele seja o herói mais famosos da antiga Grécia. Semideus, poderoso e odiado por Hera. Para transformar a história em infantil, a Disney optou por fazer com que Hércules fosse um deus, mas se transformasse em semideus por causa de uma poção dada a mando de Hades que queria se livrar do bebê. 

Leia também: As musas: quem são essas deusas da mitologia?

Afinal, não seria interessante colocar Zeus como um adúltero e nem mostrar a fúria de Hera direcionada ao fruto desse adultério. 

Hércules cumpre os 12 trabalhos propostos por Hera e ganha fama. Com isso, consegue se casar com a princesa de Tebas, Mégara, e eles têm dois filhos. Mas a deusa não se contenta e enlouquece o herói momentaneamente. Hércules então mata a esposa e os dois filhos. 

Pocahontas

Pocahontas estúdio Disney

Pocahontas é baseado em fatos reais. Portanto, trata-se de uma história de colonização. A jovem Pocahontas era a filha do chefe de uma tribo americana. Sua única relação com John Smith foi o fato de que ela o salvou depois que os membros da tribo o sequestraram. Mas isso não poupou a tribo ou a jovem. Afinal, Pocahontas foi levada dos Estados Unidos e se casou com um inglês aos 17 anos. Levada para a Inglaterra, a jovem foi apresentada como uma “selvagem domesticada”. Ou seja, uma tentativa de mostrar que seria possível conviver com os índios, desde que eles fossem “adestrados”. 

A jovem morreu com 22 anos de causas desconhecidas. Mas provavelmente a causa da morte está relacionada ao fato de que ela era uma indígena com um sistema imunológico acostumado à vida em território da América do Norte e foi levada em um navio para a Inglaterra. 

O que você acha?

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0

Artista produz belas esculturas naturais

Satisfatório: Antes da limpeza x depois