Followers

Estas pessoas se recusaram a vender suas casas, e o resultado foi inusitado!

20 nov, 2017
9764 Views

Pessoas que não são intimidadas e defendem seus direitos com unhas e dentes diante de todas as corporações e governos poderosos nos dão toda a esperança de que nós TAMBÉM TEMOS PODER!

Estes valentões que trouxemos para vocês hoje, se recusaram a vender suas causas, e isso gerou consequências super divertidas e inesperadas!

Edith Macefield recusou-se a vender sua casa mesmo depois de terem oferecido mais de 1 milhão de dólares por isso. Ela mais tarde se tornou a inspiração para o filme “Up”

Um residente solitário detém contra casas de luxo em Suzhou, província de Jiangsu.

O proprietário desta residência não chegou em um acordo com as autoridades locais, e agora sua casa fica no meio de uma estrada!

Construíram uma ponte sob a casa de uma família que se recusou a vender o terreno.

Desta vez, uma belíssima igreja impediu que o cenário fosse tomado por grandes construções, e ela não é uma gracinha?

# 9 Em Guangzhou, as autoridades tiveram que construir uma estrada de circunvalação em torno desse bloco de apartamentos porque três famílias não iriam se mudar

Randal Acker recusou-se a vender sua pequena casa em Victorian Downtown, então eles construíram uma enorme residência da universidade de estado de Portland em torno dela

O governo da China # 7 pavimentou uma estrada em torno desses proprietários obstinados. Os moradores finalmente se mudaram, mas a casa se tornou um símbolo de resistência contra os desenvolvedores!

O dono desta construção inspirada na cultura gótica se recusou a vender o local…

Um dono que se recusou a vender sua casa em Melbourne, Austrália

Vera Coking primeiro se recusou a vender sua casa para Bob Guccione, que queria construir seu casino em torno dele. Mais tarde, ela se recusou a vender para Donald Trump!

Mary Cook se recusou a vender seu lar estreito e bonito, enquanto todas as casas vizinhas foram demolidas. Hoje, a Casa parece Apertada entre os seus vizinhos gigantes, muito parecido com uma ilustração de um livro de histórias para crianças

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. Os comentários são inteiramente de sua responsabilidade. Você será banido caso comente algo racista, incite o ódio gratuito ou poste spam.