no

Dia da língua portuguesa: 5 livros para aproveitar a data

Dia da língua portuguesa
Dia da língua portuguesa

No dia 10 de junho celebra-se o dia da língua portuguesa. Mas como nós poderíamos celebrar essa data? Uma das formas é por meio da leitura de livros escritos em português. 

Há um museu criado em homenagem ao nosso idioma. Por isso, seria interessante celebrar o dia da língua portuguesa lá. Mas as pessoas não o frequentam há muitos anos já que ele pegou fogo em 2015.

Entretanto, é preciso dizer que ainda existem muitos conteúdos incríveis oferecidos na página do museu.

Leia também: Livros no Brasil: só os ricos leem?

Além disso, o fato de que ainda estamos enfrentando a pandemia faz com que seja melhor celebrar o dia da língua portuguesa em casa. Por isso, nós separamos uma lista com cinco livros escritos em português para você curtir.  

Iaiá Garcia – Machado de Assis

Iaiá Garcia é o último livro da fase romântica de Machado de Assis. O fato de não ser uma das obras mais conhecidas do autor, não indica que o livro seja ruim. Afinal, a concorrência é bem intensa, pois Machado escreveu livros como “Memórias Póstumas de Brás Cubas” e “Dom Casmurro”. 

Iaiá Garcia é uma obra para os românticos de plantão. O livro tem situações de amor complicadas. Afinal, a época em que a história acontece não é das melhores para os apaixonados.

Triste Fim de Policarpo Quaresma – Lima Barreto

O triste fim de policarpo Quaresma é uma obra de um movimento literário não tão estudado nas escolas de base: o pré modernismo. Aliás, esse livro é considerado o principal representante dessa fase. 

Um livro para as pessoas que gostam de sátiras. Mais precisamente é uma sátira sobre o Brasil. 

A obra narra o destino tragicômico de um nacionalista ingênuo e idealista. Seu objetivo é  transformar o Brasil em um país grandioso. Para isso, ele bola estratégias insanas. Além disso, prega o retorno do tupi-guarani como idioma oficial.

Ensaio sobre a cegueira – José Saramago

É muito difícil encontrar alguém que nunca tenha ouvido falar de “Ensaio sobre a cegueira”. Além do livro ser um sucesso de vendas, há uma adaptação hollywoodiana de muito sucesso que conta com atrizes como Julianne Moore. 

Esse é um livro recomendado para pessoas que curtem ler sobre futuros distópicos. 

A obra narra a história da epidemia de cegueira branca que se espalha por uma cidade. Obviamente, a doença gera um grande colapso na vida das pessoas. Como lidar com o fato de que, de repente, só há uma pessoa enxergando na cidade?

Os transparentes – Ondjaki

Não é só da literatura feita no Brasil e em Portugal que vive a literatura portuguesa. Existem vários países africanos com o português como idioma oficial. Consequentemente, a lista de obras produzidas nesses locais é bem extensa. 

Um ótimo exemplo disso é o livro “Os transparentes” do escritor angolano Ondjaki. A obra se passa em Luanda – capital da Angola. 

Suas personagens são pessoas normais e com histórias riquíssimas. Por meio da apresentação dos acontecimentos, somos apresentados a problemas individuais e coletivos que traçam um painel de uma sociedade que ainda lida com problemas para aceitar as mudanças do tempo

Ciranda de pedra – Lygia Fagundes Telles

Talvez você reconheça o nome “Ciranda de Pedra” como nome de telenovelas. Mas isso só acontece porque essas obras televisivas foram baseadas no livro de Lygia Fagundes Telles.

Leia também: Dia da mulher: 5 livros incríveis escritos por mulheres

Publicado em 1954, ele narra a história de Virgínia. Quando os pais dela se separam, ela é afastada das irmãs, pois é a única a ir morar com a mãe. Solitária, ela narra os acontecimentos dessa obra e nos mostra que sua família não é bem o que parece. 

O que você acha?

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0

5 Livros de poesia para ler e presentar

Brechó: Economia e amor pela natureza