in

Crianças selvagens e suas histórias

Estas crianças passaram a viver em completo isolamento da humanidade logo nos primeiros anos de vida.

Elas se perdem da população, desaprendem a viver em sociedade e acabam tendo hábitos mais selvagens: algumas perdem a capacidade de conversar e andar como pessoas socializadas.

Alguns casos são tão impressionantes, que são até difíceis de acreditar!

Kamala e Amala- Índia

Amala e kamala
Kamala, 8 anos, e Amala, 12, foram encontradas em 1920 na cova dos lobos. É um dos mais famosos casos de crianças selvagens. Elas foram encontradas por um reverendo, Joseph Singh, que se escondeu em uma árvore acima da caverna onde tinha as visto. Quando os lobos saíram da caverna, viu duas figuras olharem para fora. As corriam de quatro e não pareciam humanas. Ele logo capturou as meninas, que dormiam enroladas em conjunto, grunhiam, uivavam, arrancavam suas roupas, e não comiam nada além de carne crua. Fisicamente deformadas, seus tendões e as articulações em seus braços e pernas foram encurtados. Elas não tinham nenhum interesse em interagir com os humanos. Mas, a audição, visão e olfato eram excepcionais. Amala morreu no ano seguinte após a sua captura. Kamala finalmente aprendeu a andar ereta e dizer algumas palavras, mas morreu em 1929 de insuficiência renal.

A menina lobo- México

1
Em 1845, uma menina foi vista correndo de quatro, com uma matilha de lobos atacando um rebanho de cabras. Um ano mais tarde, ela foi vista com os lobos comendo uma cabra. Ela foi capturada, mas escapou. Em 1852, ela foi vista novamente amamentando dois filhotes de lobo, mas ela correu para a floresta. Ela nunca mais foi vista.

Oxana Malaya- Ucrânia

2
Oxana foi encontrada vivendo em um canil em 1991. Ela tinha oito anos e tinha vivido com os cães por seis anos. Seus pais eram alcoólatras e numa noite, eles a deixaram fora de casa. À procura de calor, a menina de três anos de idade se arrastou para o canil e se enrolou com os cães, um ato que provavelmente salvou a vida dela. E então descobriram que ela se comportava mais como um cão do que uma criança humana. Ela corria de quatro, ofegava com a língua para fora, mostrava os dentes e latia. Por causa de sua falta de interação humana, ela só sabia as palavras “sim” e “não”.
Uma terapia intensiva auxiliou Oxana a aprender habilidades sociais e verbais básicas, mas apenas com a capacidade de uma criança de cinco anos. Agora aos 30 anos de idade, ela vive em uma clínica em Odessa e trabalha com animais de fazenda do hospital, sob a supervisão de seus cuidadores.

Shamdeo- Índia

3
Shamdeo, um menino com cerca de quatro anos de idade, foi descoberto em uma floresta na Índia em 1972. Ele estava brincando com filhotes de lobo. Sua pele era muito escura, e tinha dentes afiados, unhas compridas em forma de gancho, cabelos emaranhados e calos nas palmas das mãos, cotovelos e joelhos.
Ele nunca falou, mas aprendeu linguagem de sinais. Em 1978 ele foi admitido para a casa de Madre Teresa para os Mais Pobres, onde foi renomeado Pascal. Ele morreu em fevereiro de 1985.

Prava- Rússia

4
Prava, um menino de sete anos de idade, foi encontrado em um pequeno apartamento em uma sala cheia de gaiolas de pássaros, contendo dezenas de aves de companhia de sua mãe, de 31 anos. Ela tratou seu filho como um outro animal de estimação. Ele nunca foi fisicamente prejudicado, nem o deixou sem comida, mas nunca falou com ele. Sua única comunicação era com as aves. Quando ele não era compreendido, ele acenava seus braços e mãos como pássaro.
Prava foi transferido para um centro de atendimento psicológico, onde os médicos estão tentando reabilitá-lo.

Marina Chapman- Colômbia

5
Marina foi sequestrada em 1954 aos 5 anos de idade de uma vila Sul americana e deixada por seus sequestradores na selva. Ela viveu com uma família de pequenos macacos-prego por cinco anos antes de ser descoberta por caçadores. Uma vez, ela ficou com intoxicação alimentar e um macaco levou-a a uma poça de água e forçou-a a beber, ela vomitou e começou a se recuperar. Ela fez amizade com os macacos e aprendeu com eles a subir em árvores e o que era seguro comer.
Marina tinha perdido a fala completamente no momento em que ela foi resgatada por caçadores. Ela foi vendida pelos caçadores a um bordel, escapou e viveu como um moleque de rua. Em seguida, foi escravizada por uma família mafiosa, antes de ser salva por um vizinho, que a mandou para Bogotá para viver com sua filha. Eles adotaram Marina e se mudaram para Yorksire no Reino Unido em 1977, onde ainda vive hoje. Ela se casou e teve filhos.

Madina- Russia

6
Filha de mãe alcoólatra, Madina foi abandonada, vivendo praticamente até seus três anos sendo cuidada pelos cães. Quando foi encontrada, a menina sabia somente 2 palavras – sim e não – e preferia se comunicar como os cães.
Por sorte, devido a pouca idade, a menina foi considerada física e mentalmente saudável, e acredita-se que ela tenha todas as chances de levar uma vida relativamente normal quando crescer.

What do you think?

Written by Paula Muniz

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0

Os bolos bizarros desta confeiteira te darão pesadelos

Ilustrações divertidas combinam comida e gatíneos