Followers

Conheça a história do misterioso lago que matou 1.746 pessoas

27 set, 2017
3813 Views

Em 21 de agosto de 1986, um dos mais estranhos e misteriosos desastres naturais da história aconteceu no Lago Nyos – um lago formado em cima de uma cratera vulcânica na região noroeste de Camarões, na África. Sem aviso, o lago liberou centenas de milhares de toneladas de dióxido de carbono e esta nuvem da morte silenciosa se espalhou à velocidade aproximadamente de 100 km/h, sufocando um número estimado de 1,746 pessoas e mais de 3,500 animais em poucos minutos.

O efeito foi tão devastador quanto rápido e desmaiou moradores e animais selvagens privando-os de oxigênio em um raio de 25 km do lago. Muitas pessoas das vilas Cha, Nyos e Subum asfixiaram e silenciosamente morreram durante o sono. Algumas foram encontradas com sangue ao redor de seus narizes e bocas.

Quando os poucos sobreviventes acordaram, eles não encontraram sinais de agitações, ou violência, só encontraram corpos. Até mesmo as moscas caíram mortas. Repórteres na área descreveram a cena como se estivessem olhando para um local que tivesse sofrido as consequências do ataque de uma bomba de nêutrons. Joseph Nkwain, que acordou 3 horas depois da nuvem passar, contou a experiência para o pesquisador da universidade Plymouth, Arnold H. Taylor:

“Eu não conseguia falar, estava inconsciente. Eu não podia abrir a minha boca por que se eu abrisse iria sentir o cheiro de algo terrível… Ouvi minha filha roncar de uma maneira terrível, muito anormal… Quando fui até a cama dela, entrei em colapso e cai… Meus braços tinham algumas feridas, eu não sabia exatamente como eu tinha me ferido. Queria falar, mas não conseguia exalar… Minha filha já estava morta.”

É um dos eventos naturais mais perturbadores registrado na história, e os cientistas ainda não fazem ideia do que o causou. “Foi um dos desastres mais desconcertantes que os cientistas já investigaram. Lagos não dizimam milhares de pessoas assim, do nada” contou George Klling, um ecologista da Universidade de Michigan. Então o que realmente sabemos?

Na época, pesquisadores determinaram que o Lago Nyos tinha liberado uma grande quantidade de CO2 por volta das 9 da noite, e como o CO2 é mais pesado do que o ar que cercava o lago, ele rapidamente afundou nos vales abaixo, cobrindo tudo em um lençol de gás tóxico de 50 metros de espessura.

Normalmente, essas centenas de milhares de toneladas de CO2 são contidas no lago, mas desta vez, algo fez com que toda esta concentração se esvaísse de uma vez só. Como David Bressan explicou para a Scientific American, gases vulcânicos que emanam do solo abaixo do lago se dissolvem e se tornam concentrados nas mais profundas águas, e as temperaturas tropicais formam um tipo de ‘capa’ de água morna por cima da fria.

Não é claro o que “quebrou” esta barreira invisível e permitiu que as águas profundas e contaminadas pudessem subir, mas pode ter sido um terremoto, um deslizamento de terra, uma erupção vulcânica, ou algo tão simples quanto ondas fortes que mudaram os níveis das águas. O gatilho foi silencioso, mas o efeito foi catastrófico. “O lago literalmente explodiu no que é conhecido como uma erupção límbica, enviando uma fonte de água a 91 metros no ar e criando um pequeno tsunami,” segundo a reportagem do blog Atlas Obscura.

Na ausência de uma explicação científica, inevitavelmente foram sendo criadas teorias de conspiração, alguns dos moradores locais ficaram convencidos de que a erupção foi causada por um teste de bomba não oficial, realizado pelos israelenses e pelos governantes de Camarões. Mas a ideia não é coerente com a realidade.

E vocês, o que acham?

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. Os comentários são inteiramente de sua responsabilidade. Você será banido caso comente algo racista, incite o ódio gratuito ou poste spam.