Followers

Conheça a história do homem que lutou 29 anos sem saber que a guerra tinha acabado

22 out, 2019
1423 Views

A Segunda Guerra Mundial foi um dos acontecimentos mais devastadores na história do mundo. E embora a guerra tenha terminado em 1945, um oficial japonês se recusou a acreditar que isso tinha acontecido e continuou lutando durante 29 anos. Conheça a história dele!

Hiroo Onoda foi um oficial do Exercito Imperial Japonês muito disciplinado. Ele foi enviado para a Ilha de Lubang, nas Filipinas com instruções rígidas do major Yoshimi Taniguchi para espionar as tropas americanas e interromper quaisquer invasões americanas, mesmo que para isso precisasse sabotar instalações portuárias e uma pista de pouso. Além disso,  sob nenhuma circunstância deveria se render ou suicidar-se.

Porém, alguns oficiais impossibilitaram que Onoda cumprisse sua tarefa e optaram por combater as tropas invasoras de frente. Como resultado, as tropas japonesas foram derrotadas quando os americanos chegaram na pequena ilha, em fevereiro de 1945.

Quando isso aconteceu, a maioria das tropas japonesas morreu ou foi capturada pelas forças americanas. Onoda e três de seus companheiros, entretanto, esconderam-se na selva densa filipina.

A busca pela sobrevivência

Para sobreviver, eles construíram cabanas de bambu e se alimentavam de bananas, coco, e arroz e carne roubadas. Além de suportar o calor tropical, Hiroo e seus companheiros sofriam com os ratos e mosquitos. Mas ele mantinha seus rifles e cartuchos em plenas condições de funcionamento, afinal de contas, para eles a guerra ainda não tinha acabado.

A teimosia

Mesmo encontrando um folheto americano que anunciava o fim da Guerra eles não acreditaram, pensando que seria uma estratégia da tropa inimiga.

Em certos momentos, Hiroo e seus companheiros lutaram contra colonos da ilha e polícia local. Um de seus companheiros se rendeu às autoridades filipinas em 1950, enquanto outros dois foram mortos a tiros em 1954 e em 1972 durante confrontos policiais.

Se tornando o único sobrevivente, mas sem conseguir manter contato com os japoneses, Hiroo foi declarado oficialmente morto no Japão em 1959. Mas um jovem estudante japonês chamado Norio Suzuki acreditava que ele ainda estava vivo em algum lugar, e partiu para a ilha na esperança de trazer o soldado para casa.

Ao encontrar Hiroo, na época com 54 anos, ele tentou convencê-lo a voltar para o Japão com ele, porém o soldado insistiu que aguardaria as ordens de seu superior. Quando o ex-comandante oficialmente dispensou o soldado de seu dever, Hiroo se emocionou e chorou compulsivamente.

De volta ao Japão, foi recebido como um herói pela dedicação que demonstrou ter com o seu país. Ele também recebeu o pagamento relativo aos 30 anos de trabalho. Com dificuldades de se adaptar à nova realidade, ele seguiu o exemplo de seu irmão mais velho, Tadao e mudou-se para o Brasil em 1975 onde comprou uma fazenda e se casou em 1976.

Ele também escreveu um livro autobiográfico chamado “No Surrender: My Thirty-year War”, (no Brasil, publicado pelo jornal São Paulo Shimbum como “Os Trinta Anos da Minha Guerra”).

Realmente a história dele merecia um livro não é mesmo?

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. Os comentários são inteiramente de sua responsabilidade. Você será banido caso comente algo racista, incite o ódio gratuito ou poste spam.