no

As maiores espiãs de todos os tempos.

Quando assunto é espiões, a gente infelizmente já vai pensando em homens de terno preto como um James Bond da vida, não é?

Acontece que, mesmo a mulher tendo papeis importantíssimos pra história, ela não receberam o conhecimento que merecia, seu trabalho foi fortemente esquecido e desvalorizado.

Mas hoje você vai ver o quanto estas espiãs eram feras, lutando ao lado dos homens nas guerras, contrabandeando informações e se arriscando para defender seus ideais.

_Nancy Wake, a “Rata Branca”.

Pra começar Nancy fugiu de casa (Nova Zelândia) aos 16 anos. E mais tarde em 1940, quando os alemães  tomaram parte da frança, ela se juntou a Resistência Francesa.

Ela era a melhor quando o assunto era iludir captores, tanto é que foi ai que ela recebeu esse seu apelido “Rata Branca”. Ela foi tão procurada que em 43, a Gestapo (Polícia Nazista) oferecia 5 milhões de francos por sua cabeça.

No fim da Guerra, em entrevista com a BBC, a grande agente feminina disse- “A liberdade é a única coisa pela qual vale a pena viver.” 

Elizabeth Van Lew e Mary Bowser.

Van Lew era de uma família abastada da Virgínia que lutava fielmente pelo fim da escravidão, porém não demonstrava um pingo disso pra ninguém.

Foi quando seu Pai morreu e Elizabeth herdou todos os escravos e os libertou, entre eles estavam a jovem Mary. Ela foi severamente educada e enviada para ações missionárias, e quando a Guerra Civil foi declarada, elizabeth recrutou  mary pra seu grupo de espiões.

Mary  se tornou então sua mais importante agente e passou a trabalhar como empregada na Casa Branca, onde o presidente dos Estados Confederados residia e reuniões sigilosas eram realizadas. Fingindo ser analfabeta e valendo-se de uma boa memória fotográfica, Mary olhava papéis importantes que eram deixados à vista e transmitia as informações para Van Lew, que as repassava para os aliados do Sul.

Melita Norwood.

Melita começou sua carreira em 1930, quando começou a trabalhar como secretaria na Associação Britânica de Metais Não Ferrosos. Com esse nome parece ser uma simples empresa, né? Mas não era, fazia parte de um projeto Ultrassecreto de armas nucleares.

Quando os chefes de Melita estavam ocupados ou desatentos, ela rapidamente iam e tirava fotos dos documentos secretos e mandava para KGB, que a conhecia pelo codinome “hola”.

Os ingleses até desconfiavam, mas a danada não demonstrava nada que poderia servir como prova.

Melita só foi conhecida então, depois do fim da Guerra Fria, que logo virou livro, e futuramente virou um Filme:  “A espiã Vermelha”.

Nesta lista de hoje você conferiu as 3 espiãs demais.

Curtiu? Creio que gostará de: As 3 mensagens ocultas mais complexas em pinturas

Para mais conteúdos: Facebook / Instagram.

O que você acha?

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0

Descoberta de misterioso baú pode levar até a tumba do Faraó!

Acharam uma carta onde Isaac Newton prevê fim do mundo!