Followers

Artista ilustra como são as alucinações de alguém com esquizofrenia

20 abr, 2017
2,021 Shares 5584 Views

Kate foi diagnosticada com esquizofrenia quando ainda tinha 17 anos de idade, e depois disso, ela começou a desenhar as suas alucinações, como uma maneira de lidar melhor com a doença.

Kate sempre foi uma “artista”, mas simplesmente nunca percebeu o que isso significava até sua doença mental ser diagnosticada. Para ela, o que a mídia e os estereótipos retratados em Hollywood criam sobre pessoas com esquizofrenia é algo realmente triste, isso sem falar nos vários rótulos criados ao longo dos anos até ela ser diagnosticada. Kate resolveu mostrar suas alucinações em desenhos, e o resultado é algo realmente surpreendente!

“O que eu vivo não é fácil e pode ser debilitante, mas eu não vivo nas ruas gritando sobre abduções alienígenas. Isso não quer dizer que não existem pessoas que estão nesse nível severo – existem. No entanto, existem pessoas também que, assim como eu, apenas ficam em casa na maior parte do tempo trancadas em seu quarto. É um espectro de sintomas com diferentes níveis de gravidade. Cada experiência de cada pessoa é única.”

Ela escuta vozes, efeitos sonoros, ruídos aleatórios e muitas vezes rostos e olhos desencarnados.

Ela diz que tem alucinações frequentemente, e sua depressão a faz sentir inútil, como uma mosca. Essas ilustrações são uma boa representação das alucinações em  sua cabeça.

Esse monstro rasteja no teto do seu quarto e faz alguns ruídos, as vezes ela também vê ele sair de baixo das coisas.

Um dia ela se olhou no espelho, e então viu exatamente essa imagem

Ela tem um monte de emoções intensas, e as vezes escuta vozes dizendo para colocar fogo nas coisas

Esse é um exemplo dos olhos desencarnados que ela vê. Eles ficam nas superfícies das paredes ou pisos.

Esse é um pássaro que canta para ela.

“Minha auto-estima está muito baixa, e eu me sinto muito insignificante. Eu sempre desejaria poder mudar de forma para ser uma pessoa ‘mais bonita’.”

Os olhos que olham para elas as vezes, cheios de cores e círculos.

Organização, comunicação, paranoia, depressão, ansiedade e a gestão de minhas emoções são as maiores lutas para mim.

É impressionante notar o papel da arte na vida das pessoas, e histórias como a de Kate nos fazem ter mais empatia. O que vocês acharam das ilustrações dela?

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. Os comentários são inteiramente de sua responsabilidade. Você será banido caso comente algo racista, incite o ódio gratuito ou poste spam.