Tá, demorei, eu sei. Mas tá tudo bem agora, porque esse post ficou coisalindisever. É sobre aqueles animais que você não gostaria de encontrar por 2 motivos: porque eles podem te matar, ou porque eles são simplesmente feios demais.

E se você gostar, porque não compartilhar? Lá no fim do post você acha botões para compartilhar em qualquer rede social, basta um clique.

1- Dingo (Canis lupus dingo)


– “Cara que cãozinho fofo, olhar para ele me faz querer beijar uma fada na boca”. Pare.

– Primeiro, ele vive apenas na Austrália. E, para conseguir sobreviver lá, o animal tem que ser no mínimo capaz de abrir um côco verde com o poder da mente. Então desconfie.

– Com o tamanho de um pastor alemão e a violência de uma hiena com contas atrasadas, o Dingo é conhecido por atacar e matar crianças e bebês.

– Sim, ele é mau. Para o intimidar, você deve levantar as mãos e parecer o maior possível. Mas continue andando porque o disfarce não dura muito tempo.

Existe páginas e mais páginas falando sobre o perigo do Dingo lá na Austrália. É, num país onde águas-vivas de 1cm podem te matar com um toque, ter mais de uma página falando sobre o perigo de um cão selvagem, é de se ter medo.

O fato é que crianças são os alvos mais frequentes. Na tentativa de acariciar o Dingo, achando que é um vira-lata dando um rolê, a criança tipo… morre.

2- Peixe-lua (Mola mola)


– Esse peixe parece ter sido um aborto mal sucedido de uma cruza entre o Frankenstein e um Pacu obeso.

– Além de ter um tamanho inaceitável (3m e 2.3 toneladas), ele é como uma cabeça flutuante. E isso dá medo, muito medo.

– Apesar de alimentar-se de zooplanctons e pequenos peixes, eu não ficaria na frente de um monstro desse sem temer pela minha vida.

– Ele é confundindo frequentemente por tubarões por causa da sua barbatana dorsal, que fica para fora da água.

Imagine você no meio do mar, e pense na seguinte cena: uma face obesa de 3m boiando na água, parecendo morta. Sentiu o drama? Pois é, esse é o comportamento do Mola Mola.

Esse comportamento é explicado pelos biólogos como algo que ele faz para aquecer o corpo depois de mergulhar em grandes profundidades. Leia-se: encontrar-se com o demônio.

3- Cobra-real (Ophiophagus hannah)


– Ela se chama de King Cobra nos EUA, por ser simplesmente a maior cobra venenosa do mundo. Nossa parabéns, sra. Cobra, agora toma 10 reais e morre… diabo.

– Ela tem 6 metros. Não sei qual o motivo de uma cobra ser gigante E venenosa. Pô, escolhe uma coisa só, né.

– Como se não bastasse ser gigante e ter veneno – como venho frisando desde o primeiro parágrafo – ela é a cobra que mais inocula veneno por picada. Show.

– Quando confrontada, ela pode elevar 1/3 do seu corpo, ficando na altura de um homem adulto e continuar avançando para o ataque.

Ah, mas espere! Ela não apenas levanta e continua a andar na sua direção como uma louca desvairada. Simultaneamente a isso, ela abre as suas típicas abas, e emite um som assustador, que soa como o rosnar de um cão. Bacana, né?

A boa notícia é que, como praticamente todos os animais do mundo, ela é tímida e só reage assim quando intimidada. Então se você encontrar uma cobra de 6m na sua frente, tente não dar uma voadora nela ou algo parecido.

4- Cão da Rodésia (Canis lupus familiaris)


– É o único cão capaz de caçar um leão.

– O Cão da Rodésia cresce até 70cm, e pode pesar até 50kg. É um dos cães mais atléticos, valentes e espertos por aí.

– Ele possui um crista na dorsal (tipo um moicano), o que faz dele um cão mais motherfucker ainda. Bitches loves moicanos.

– A raça foi criada por cientistas para a caça. É especulado que o Dálmata tenha sido usado como base da manipulação genética.

O que você provavelmente imaginou foi um Cão da Rodésia pulando no pescoço de um leão. Lembre-se que um leão, além de uma força descomunal, tem quase 3m de comprimento, . Então o que esse cão faz?

Ele era usado em grupos de 2 ou mais cães para acuar o leão até que o caçador viesse para neutralizá-lo, tendo em vista que nenhuma outra raça de cão tinha coragem e disciplina o suficiente para isso.

Ah, você quer um, né? Existe diversas restrições para se ter um desses, principalmente: você deve ser um treinador experiente e não deve puní-lo fisicamente. Isso só vai fazer que toda sua família corra o risco de ser retalhada.

Se bem tratado, ele se torna um cão manso para viver dentro de casa. E muito inteligente.

5- Taturana oblíqua (Lonomia obliqua)


– Essa é nacional gente, que orgulho. É a lagarta mais venenosa do mundo e é frequente principalmente no sul do Brasil.

– Mais de 300 pessoas se feriram e 6 morreram por causa dela só na cidade de Passo Fundo, onde a maldita é mais comum.

– O único antídoto para seu veneno é o soro antilonômico, produzido apenas pelo Instituto Butantan.

– O que acontece quando se toca em uma? Dores musculares agudas, rápida coagulação do sangue, falha do rim, sangramento e forte dor de cabeça.

Como ninguém, em sã consciência, tocaria em uma lagarta horrorosa dessa, esse tipo de contato só acontece por acidente. Normalmente quando se encosta em alguma árvore onde um grupo de taturanas oblíquas estão.

Se você não ficar admirando a lagarta depois de ser tocado, e procurar um hospital mais próximo, você vai tranquilamente sobreviver a esse encontro. Mas olha… vai ficar uma marquinha.