A galera que curte filmes medievais, vidju-gueimes de guerra, batalhas e etc, com certeza fica fascinado em ver armaduras de metal brilhantes que dão +5 de deflect damage (/nerd mode on).

Mas se esquecem que na natureza tem animais com armaduras naturais tão legais quanto e melhor: são reais! Então comece a ler e descubra 5 deles.

1- Tartaruga Aligator (Macrochelys temminckii)


– É a maior tartaruga de água-doce do mundo com 80kg de pura malvadeza.

– Ela pode arrancar sua mão fora com uma mordida com suas poderosas mandíbulas. É a segunda mais forte do mundo animal.


– Pode ser chamada também de “Tartaruga Crododilo” por sua aparência e agressividade.

– A aparência jurássica não é a toa, é considerada um “dinossauro” do mundo das tartarugas.


Apesar de ser maior e com uma carapaça muito mais forte que sua prima, a Tartaruga Mordedora, ela é muito menos agressiva, o que é uma boa notícia.


Uma má notícia é sua tática de caça: ela espera pacientemente no fundo do rio até que sua presa passe por ela, e a come com uma mordida. Sim, isso desanima um pouco nadar no rio, pois ela pode facilmente confundir seu pé com um peixe.

2- Pangolim-comum (Manis temminckii)


– Um estranhíssimo mamífero protegido por placas de queratina muito resistentes.

– Ele mora na África e é notóriamente difícil de se encontrar por se enconder muito bem.


– As placas de queratina cobrem todo o corpo do Pangolim, menos olhos, nariz, orelhas e barriga.

– Também possui garras enormes para escavar e tem cauda preênsil, ou seja, se pendura onde quiser.


O Pangolim, além de ter um nome infeliz (lembra pingulim, ou bigulim, dependendo da sua região), é também muito furtivo e folgado. Ele pode cavar sua própria toca, mas prefere roubar as tocas de javalis.


Ele chega a 1m ou mais, mas normalmente chega a apenas 30-40cm. Porém tem uma língua desproporcional que chega a até 60cm para pegar formigas. Ah, ele não tem dentes, ou seja, ele provavelmente faz um purê de formigas.

3- Diabo-espinhoso (Moloch horridus)


– É o único representante do gênero Moloch, de tão bizarro.

– Apesar do nome assustador, ele tem apenas 20 cm, e não dá tanto medo assim.


– Possui uma “falsa cabeça”, atrás da real, que usa para confundir seus predadores.

– Eles conseguem controlar sua própria cor, como um camaleão: vai do amarelo ao castanho escuro.


Uma coisa muito bizarra sobre esse animal é sua capacidade de engolir formigas. Ele pode comer apenas 1 formiga por vez, mas em um ritmo frenético: pode comê-las a um ritmo de 50 por minuto.


Apesar de ter um corpo coberto de espinhos, o que já é por si só uma grande vantagem, e uma cabeça falsa para confundir predadores, ele é extremamente lerdo e isso o torna uma presa fácil.

4- Ouriço-do-mar de Espinho duplo (Echinothrix calamaris)


– Não bastasse sem uma carapaça dura, é afiada como uma agulha.

– Tem dois conjuntos de espinhos: menores que são mais afiados e maiores que são mais duros.


– Uma pessoa descuidada pode levar uma bela picada dos espinhos menores e lembrar por muito tempo.

– Eles são piores dos que você encontra no Brasil, acredite.


Esses ouriços são mais ativos a noite, então se você for visitar qualquer lugar entre Madagascar e Japão, até Oceânia, tenha certeza de pular no mar só de manhã.


Uma dica valiosa do blog é levar sua sogra quando quiser se aventurar por mares desconhecidos. Lembre-se sempre de andar atrás dela.

Não achei vídeo desse ouriço, então fiquem com esse do Brasil e compare.

5- Rinoceronte-indiano (Rhinocerus unicornis)


– É a pele mais grossa dentre os rinocerontes.

– Seu tamanho se iguala ao Rinoceronte Branco, que é o maior deles e o quarto maior mamífero terrestre.


– Os machos pesam de 2200 e os 3000 kg. Um tiro de longe só ricocheteia, imagino.

– Não tem predadores naturais.


Com exceção de bebês rinocerontes-indianos, que são alvos fáceis de tigres, o Rinoceronte-indiano reina supremo na Índia.


E se você pensa que só porque ele tem 3 toneladas, ele é lerdo, você se enganou: ele pode correr a 40km/h por curtos períodos de tempo.

Veja também 5 bizarros animais híbridos.